sábado, 11 de junho de 2016

O cego de Jericó

Letra: Nestor Welzel, 1976 (Mc 10.46-52)
Melodia: Nestor Welzel, 1976
Cifras: Romildo Wrasse / Cícero Fr. Silva

[Mp3 e vídeos, assim que possível]

1.
Em Jericó, à beira do caminho,
esmolava o cego Bartimeu.
Ao notar que muita gente ali chegava,
e ao saber que Jesus se aproximava,
pôs-se  a  clamar:
"Filho de Davi, tem compaixão de mim!
Senhor Jesus, tem compaixão,
tem compaixão de mim!"

2.
Chamai-o, diz, bondoso, o Nazareno.
Vem depressa o cego Bartimeu,
e responde, ao perguntar-lhe a eterna Graça:
"Bartimeu, que desejas que eu te faça?"
"Que eu torne a ver!"
"Filho de Davi, tem compaixão de mim!
Senhor Jesus, tem compaixão,
tem compaixão de mim!"

3.
Jesus é a luz, sem ele eu vivo em trevas;
sou igual ao cego Bartimeu.
O pecado, amigo, é  noite, é noite escura;
desse mal só Jesus liberta e cura.
Vamos clamar:
"Filho de Davi, tem compaixão de mim!
Senhor Jesus, tem compaixão,
tem compaixão de mim!"

4.
Fui libertado, e sigo a Jesus Cristo,
como fez, ditoso, Bartimeu.
Sou feliz, e enfrento, alegre toda a lida;
com prazer, ao Senhor consagro a vida.
Vivo a clamar:
"Filho de Davi, tem compaixão de mim!
Senhor Jesus, tem compaixão,
tem compaixão de mim!"

Partitura autorizada pela Editora Concórdia